Terça-feira, 30 de Setembro de 2008

Ler na cama...

 

           

 

publicado por Cris às 23:14
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Quarta-feira, 17 de Setembro de 2008

Citando Mia Couto

                                                   Jean Sebastien Monzani

 

 

      Tropecei no alfabeto logo ao nascer, caí no verbo
      Invejei poetas, dizeres ímpares
      Palavras seculares, versos românticos
      Invoquei-os
      Não ouvi respostas
      Apenas o eco do silêncio
      Percebi então que faço melhor do que eles
      Aprendi a florir flores
      A salgar o sal e a adoçar o doce com a entrega de palavras
      Que ainda não nasceram
      As mesmas que me habitam a alma
      Aplaudi-me
      Percebi que melhor que ser poeta, 
      É ser palavra


      Mia Couto

 

publicado por Cris às 00:20
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Terça-feira, 16 de Setembro de 2008

Desaparecidos - Tana French

 

           

                       

 

Sinopse

«Em Desaparecidos, guiado apenas por fragmentos de memórias há muito enterradas, Ryan tem oportunidade de esclarecer tanto o mistério do caso presente como o seu próprio passado sombrio.

Era um anoitecer do Verão de 1984 no pequeno subúrbio da cidade de Dublin e as mães chamavam os filhos para dentro. Mas, neste suave entardecer, três crianças não regressaram do bosque. Quando a Polícia chegou, encontrou apenas uma criança aterrorizada agarrada ao tronco de uma árvore, com as sapatilhas cheias de sangue e incapaz de se recordar do mínimo pormenor das últimas horas.
Vinte anos mais tarde, o rapaz encontrado no bosque, Rob Ryan, é detective da Brigada de Investigação Criminal de Dublin e mantém o seu passado em segredo. Mas, quando uma rapariguinha de doze anos é encontrada assassinada no mesmo bosque, ele e a detective Cassie Maddox – sua parceira e melhor amiga – vêem-se envolvidos na investigação de um caso aterradoramente semelhante ao antigo mistério ainda por resolver.»

 

      Desaparecidos é a obra com que se estreia Tana French. Uma escrita envolvente, um desenvolvimento enigmático, facilitam a rápida leitura deste romance.

      A trama psicológica em que se vê envolvido o protagonista transporta-nos para um cenário quase aterrador. O bosque, onde se desenrola grande parte da acção, acaba por nos provocar, também a nós leitores, uma certa angústia e até repulsa...

      Destaco, também, a forma brilhante como são descritos determinados procedimentos e cenários do universo policial, sobretudo através do ponto de vista dos próprios detectives...

      No final fica, na minha opinião, o sabor a pouco... Nem tudo fica claramente esclarecido... Daí o título, provavelmente!

 

 

publicado por Cris às 11:56
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Quinta-feira, 11 de Setembro de 2008

Doença terrível, esta...

 

      

 

     Alexia: impossibilidade patológica de ler

 

publicado por Cris às 14:45
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Terça-feira, 9 de Setembro de 2008

Ainda têm uns dias de férias?

 

      ... que tal passá-los no Library Hotel, em Nova York?

      Deixo-vos uma pequena amostra:

 

         

                                  ... a recepção...

 

        

                                  ... a sala de leitura...

 

        

                                  ... o quarto do amor...

 

      São cerca de seis mil, os livros que estão distribuídos pelo hotel! Uma tentação para qualquer leitor aficionado!

 

      Mais uma dica do blog Livros e afins.

tags:
publicado por Cris às 23:04
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Sábado, 6 de Setembro de 2008

Biblioteca 3D

 

      Visitem esta  Biblioteca 3D e surpreendam-se!

 

 

publicado por Cris às 10:53
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 5 de Setembro de 2008

Uma Questão de Fé - Jodi Picoult

 

                      

 

      Mais um livro surpreendente de Jodi Picoult!

      Mais um tema polémico, actual, que nos faz reflectir sobre a nossa Fé e sobre Deus. Até que ponto acreditamos? Como lidamos com as questões relacionadas com a religião?

      A história é-nos narrada pelas próprias personagens, na primeira pessoa, o que nos permite perceber o que sente cada uma delas face ao mesmo caso. Aliás, esta é uma característica presente em todas as obras de Jodi Picoult que tive oportunidade de ler.

      Destaca-se mais uma vez, como em várias das outras obras desta autora, o relevo dado ao amor maternal e, acima de tudo, àquilo que uma mãe é capaz de fazer para proteger a própria filha.

 

Sinopse:

«Pela segunda vez no seu casamento, Mariah White apanha o marido com outra mulher, e Faith, a filha de ambos, assiste a cada doloroso momento. Após o inevitável divórcio, Mariah luta contra a depressão e Faith começa a conversar com um amigo imaginário.

A princípio, Mariah desvaloriza o comportamento da filha, atribuindo-o à imaginação infantil. Mas quando Faith começa a recitar passagens da Bíblia, a apresentar estigmas e a fazer milagres, Mariah interroga-se se sua filha não estará a falar com Deus. Quase sem se aperceberem, mãe e filha vêem-se no centro de polémicas, perseguidas por crentes e não-crentes e apanhadas num circo mediático que ameaça a pouca estabilidade que lhes resta.»

publicado por Cris às 23:58
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Segunda-feira, 1 de Setembro de 2008

Esculturas em bronze

 

        

                                                      Vanessa Marston

publicado por Cris às 23:51
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

.mais sobre mim

.Agosto 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
23
25
26
27
28
29
30
31

.Leituras do dia

Diz-me Quem Sou

.

"Leio e estou liberto, adquiro objectividade. Deixei de ser eu e disperso. E o que leio, em vez de ser um trajo meu que mal vejo e por vezes me pesa, é a grande clareza do mundo externo."

        Fernando Pessoa

 

"Pegar um livro e abri-lo guarda a possibilidade do facto estético. O que são as palavras dormindo num livro? O que são esses símbolos mortos? Nada, absolutamente. O que é um livro se não o abrimos? Simplesmente um cubo de papel e couro, com folhas; mas se o lemos acontece algo especial, creio que muda a cada vez.”

* Jorge Luís Borges *

 

.leituras recentes

. Não gostas?...

. Pergunta(s) indiscreta(s)...

. Ler na praia...

. 2012... em livros lidos....

. Um bom exemplo...

. :Oh!...

. Verdade...

. Pergunta Indiscreta III.....

. Um livro que é uma cama.....

. Pergunta indiscreta II...

.links

.tags

. todas as tags

.na estante

. Agosto 2012

. Dezembro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Dezembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.pesquisar

 

.Das imagens...

Este blog alimenta-se de imagens, como facilmente se percebe… Todas aquelas, cuja fonte não está assinalada, foram encontradas nas minhas “viagens” pela Net. Se, eventualmente, tiver colocado uma imagem sua não hesite em comunicar-mo… os créditos serão imediatamente repostos!

.Bem vindos!

Counters
Free Counter . Profile Graphics, Page Graphics