Terça-feira, 29 de Junho de 2010

Compaixão - Jodi Picoult

 

             Compaixão

 

      Encontramos neste livro mais um tema polémico, bem ao gosto de Jodi Picoult. Desta vez discute-se o direito à morte, vulgarmente conhecido por eutanásia. Os sentimentos das personagens são, mais uma vez, explorados de forma intensa impelindo-nos a reflectir: em caso de doença terminal o doente deve poder escolher e deliberar sobre a sua própria morte? E quem ama alguém nessa situação, pode sobrepor-se a Deus e permitir ou mesmo provocar a sua morte por compaixão? O que está certo ou errado nestes casos acaba por se confundir e sentimos dificuldade em tomar um partido...

      Paralelamente a esta questão, a autora introduz outro tema, não menos polémico, não menos complexo - o adultério. Os dois temas têm um ponto comum: o amor. O amor que entre casais nunca é equivalente numa escala cinquenta-cinquenta. Como o refere uma das personagens "num casamento nunca é mesmo a meias. É sempre setenta-trinta ou sessenta-quarenta. Há sempre alguém que se apaixona primeiro. Alguém que coloca a outra pessoa num pedestal. Alguém que se esforça muito para que as coisas corram bem; a outra pessoa limita-se a deixar-se levar."  

      Gostei deste livro, li-o com o mesmo entusiasmo com que tenho seguido todos os outros desta autora. Não me senti defraudada nas espectativas que criei para esta história. Apenas esperava outro final... Há sempre uma reviravolta inesperada no fim de cada livro de Jodi Picoult, desta vez o inesperado foi não existir reviravolta inesperada! 

      Uma pequena crítica que tenho a fazer ao livro (versão portuguesa da Civilização Editora) é a existência de um significativo número de incorrecções ortográficas... E fico-me por aqui...

 

 

Sinopse

“Se o amor da sua vida lhe pedisse ajuda para morrer, que faria? O comandante da polícia de uma pequena cidade de Massachusetts, Cameron McDonald, faz a detenção mais difícil da sua vida quando o seu primo Jamie lhe confessa ter matado a mulher, que sofria de uma doença terminal, por compaixão. Agora, um intenso julgamento por homicídio coloca a cidade em alvoroço e vem perturbar um casamento estável: Cameron, colaborando na acusação contra Jamie, vê-se, de repente, em confronto com a sua mulher, Allie – fascinada pela ideia de um homem amar tanto a mulher a ponto de lhe conceder todos os desejos, até mesmo o de acabar com a vida dela. E quando uma atracção inexplicável leva a uma traição chocante, Allie vê-se confrontada com as questões sentimentais mais difíceis: quando é que o amor ultrapassa os limites da obrigação moral? e o que é que significa amar verdadeiramente alguém?”

 

 

publicado por Cris às 23:06
link do post | comentar | favorito
|
22 comentários:
De Lara a 30 de Junho de 2010 às 09:39
ola...estou agora a ler este livro...e tenho lido todos os outros da mesma autora, faltam-me ler apenas dois dos que já foram editados cá.
e adoro. simplesmente adoro a sua forma de escrita.... ;) por isso estou ansiosa para ver como acaba este... **

beijinhoo
De Tânia a 30 de Junho de 2010 às 10:31
Não tenho este livro... mas vou comprar e agora tá promoção 9.90€, é muito barato!
Tânia
De Patricia a 1 de Julho de 2010 às 13:47
Olá! Adoro a Jodi Picoult e tenho quase todos os livros dela. Este livro ( "Compaixão") é um dos poucos que me falta comprar. Vi o seu comentário e gostaria de saber onde se pode encontrar o livro a esse preço. Obrigada
De Tânia a 1 de Julho de 2010 às 14:24
Olá, Patrícia.
Já tenho um livro "compaixão" e vou começar ler... mas é muito barato estava promoção.
Bjs

Tânia
(http://ll_mio_diario.blogs.sapo.pt/)
De plimplao a 7 de Julho de 2010 às 15:08
Eu tenho tanta vontade de ler este livro. Mas ainda estou a ler o "Memórias Esquecidas" :)

Ainda bem qe gostou :) Já é o próximo =)
De Sara e Rossana a 8 de Julho de 2010 às 03:39
olá,

eu ainda não li um livro de Jodi Picoult que não tivesse gostado...É extraordinário como a autora apresenta as difrentes prespectivas das personagens e as múltiplas nunces das histórias. deste gostei um pouco menos do que dos outros: a história era muito parada (já tinha acontecido o mesmo em "Frágil") e o fim é demasiado previsivel e cor-de-rosa. gostei das refências às flores (Picuolt arranja sempre umas profissões engraçadas para as personagens....) e às lutas na Escócia que dão outro toque de magia ao enredo.
é absolutamente incrível a quantidade de erros que o livro tem, algumas frases nem se percebem....enfim...
Só espero que traduzam (bem...) o "House rules" que fala sobre asperger...estou morta por ler

bjs,

Sara
De David a 4 de Agosto de 2010 às 21:47
Ola (:
concordo plenamente contigo. Há tantos erros e frases que eu leio e leio vezes sem conta e não percebo porque simplesmente não fazem sentido.
Acho que precisam de trabalhar melhor nas traduções que fazem. Até mesmo nos títulos que arranjam para os livros.

E (eu sei q nao se deve julgar um livro por uma capa) nao gosto nada da capa que escolheram. É muito pesada. Fogo tive a pesquisar e vi capas muito melhor no estrangeiro. Enfim.

P.s. é optimo saber que nao sou o unico a visitar o site da escritora. E saber da existência dos livros que faltam para publicar.
Também estou mortinho para ler o House Rules mas há muito que espero pelo Second Glance

Abraços,
David
De Sara a 5 de Agosto de 2010 às 00:36
Olá. eu estranhei a tradução porque os outros livros da autora até nem tem muitos erros..sem dúvida que as editoras se deviam preocupar mais com estes aspecto, até porque não pagamos pouco (o original deste livro custa 11 euros…). Os títulos, às vezes, não têm tradução directa para português (o livro que saio antes deste chamava-se handle with care que traduzido à letra é manusear com cuidado, por isso foi vertido para Frágil), mas não raro aparecem títulos que subvertem o conteúdo do livro. são belíssimas as capas originais dos livros de Picoult…n tem comparação a capa deste e a do original

Eu descobri o site da autora por acaso e de vez em quando dou lá um salto…eu espero que saía o House Rules, visto ser um tema que me é caro, mas Second Glance tb me parece mt bom.

Cumps :)
De David a 5 de Agosto de 2010 às 12:02
Disso sei eu!
por acaso achei bastante inteligente a tradução do Handle with care, já tinha pensado que títulos iriam eles usar e este nunca me tinha ocorrido.
Mas por exemplo nao gostei do título que usaram para o My sister's keeper (Para a minha irmã). E muito menos do Change of Heart. 'Em troca de um coração' é um título demasiado grande, podiam ter posto de outra maneira.

Concordo as capas orginais são bastante bonitas, apesar de eu gostar bastante das nossas, tirando esta. No entanto gosto muito mais das capas em UK http://www.jodipicoult.co.uk/site/JODI/Templates/Home.aspx?pageid=1
que aparecem com uma pergunta bastante inteligente que resume o tema do livro. ;)

Também espero que escolham um título decente para o House Rules.

De Sara a 5 de Agosto de 2010 às 14:54
Olá, eu lembrei-me de Frágil por ser mais recente…. Change of Heart acho que é mudança de atitude traduzido à letra não tem nada a ver com o título em português, nem sequer aproximado
My sister's keeper não sei como é fica em português, mas para a minha irmã é horroroso. Tudo por amor tb é péssimo titulo (perfect match no original).

Não conhecia essas capas, são lindas…só conhecia as americanas que tb são bonitas ou pelo menos tem algo a ver com o conteúdo, os nossos tb têm essas perguntas mas acho que n todos…Eu espero que não ponham regras da casa para título do livro..lol

Cumps 
De David a 5 de Agosto de 2010 às 17:01
Concordo!
My sister's keeper é qualquer como O Guardião da minha irmá que também ficava mal mas enfim. Para a minha irmã não é de certeza a melhor escolha.

Tudo por amor também acho que é título é impróprio. Muito comercial. Mas perfect match traduzido à letra também nao ficava bem (apesar de soar bem em ingles) tipo: 'Correspondência perfeita'

x) haha eu estou mesmo a ver que vou meter esse título xDDD Eles que arranjem um título decente desta vez.

Como disse é muito fixe saber q alguém gosta de Jodi Picoult. Hoje em dia só se ouve falar de twilight!
Não é que não goste mas o que é demais é exagero. -.-
De Sara a 5 de Agosto de 2010 às 23:55
Eu li todos os livros da saga crepúsculo, não desgostei, mas também não é nada demais, não sei para que tanta euforia. eu gosto de jodi picuolt porque mostra sempre os vários lados da questão, as coisas não são tão lineares como pensamos :)

Cumps


De David a 6 de Agosto de 2010 às 01:43
exactamente o que eu penso.
Acho que as pessoas estão a fazer um alarido exagerado. Esta-me a fazer lembrar o Harry Potter que por acaso gosto mas também foi exagerado o sucesso que teve!

Abraços
De David a 5 de Agosto de 2010 às 17:02
desculpa agr quem se fartou de dar erros fui eu x)
é de escrever muito rápido
De Bruna a 19 de Julho de 2010 às 18:16
Olá

Também adorei ler este livro.

No entanto, acho que a essência deste livro não passa pelo tema da Eutanásia e do Adultério.

Claro que os livros da Jodi Picoult, cria em nós opiniões diferentes.

Para mim é uma pura reflexão sobre o amor.

No fundo a traição que Allie sofre, serviu para que Jamie reflectisse sobre o que tinha feito.

Não no facto de ter matado Maggie, mas pelo facto de ter sempre acreditado que para obter a sua devoção tinha de fazer tudo o que queria. E não o devia ter feito, porque chegou á conclusão que...

"Quando amamos realmente alguém, temos de recuperar essa pessoa."

Gosto muito do teu blog.

Bjs
De Zizu a 23 de Julho de 2010 às 21:59
ola... quanto a este livro de jodi picoult ainda nao o li, mas desde que li o livro "em troca de um coração" já li sete livro desta autora e adorei todos eles. e quanto aos erros o problema reside em muitos livro traduzidos para portugues
desde à um ano pra cá ando viciada na leitura e nao consigo adormecer sem ler um pouco
Zizu
De David a 4 de Agosto de 2010 às 21:50
Falta-me comprar este livro.

Já li todos á expecção do 'Frágil'. Fogo nem acredito que já vai há quase 3 anos que Jodi Picoult é publicada em Portugal! (:

Quero ler este dois que faltam antes de publicarem o 'House Rules' senão nunca mais apanho-os x)

Abraços
David
De David a 6 de Agosto de 2010 às 01:53
Olá
Eu ainda não li este livro mas estou com vontade.
Ainda tenho de acabar o 'Frágil'

Em relação á inexistência de um final insperado eu posso explicar porquê! este é um dos primeiros livros que ela escrever senão me engano é o quarto portanto compreende-se que ela ainda não tinha encontrado o estilo dela.

Agora em relação aos erros concordo plenamente. Em todos os livros que li posso afirmir que encontrei pelo menos um erro. Enganam facilmente no nome da personagem e trocam e comem letras, etc.
Se calhar é melhor alguém chamar atenção da editora.
De Vânia Gomes a 18 de Agosto de 2010 às 14:47
Já li o livro "frágil" e gostei muito...acabei agora de ler "compaixão". Em relação aos erros também acho que alguém deveria de chamar a atenção da editora.

Boas leituras
De Nuno a 4 de Dezembro de 2010 às 17:25
Olá.
Da Jodi, já li Para a Minha Irma, O Pacto, Fragil e Uma Questão de Fé.
A minha próxima escolha vai ser este, Compaixão, e depois o House Rules, que traduzido é No seu Mundo.

Não costumo ler muito, mas a Jodi é das unicas que me consegue por a ler. Talvez ainda não descubri mais nenhuma, mas Jodi é fantástica.
Quero o Second Glance traduzido, por favor ;)
De Maria Pereira a 29 de Dezembro de 2010 às 11:26
Tb gostei imenso de ler este livro, faz-nos tentar entrar nas personagens e imaginar o que fariamos no lugar delas

Boas Festas e Bom ano novo, com muitas e boas leituras

Comentar post

.mais sobre mim

.Agosto 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
23
25
26
27
28
29
30
31

.Leituras do dia

Diz-me Quem Sou

.

"Leio e estou liberto, adquiro objectividade. Deixei de ser eu e disperso. E o que leio, em vez de ser um trajo meu que mal vejo e por vezes me pesa, é a grande clareza do mundo externo."

        Fernando Pessoa

 

"Pegar um livro e abri-lo guarda a possibilidade do facto estético. O que são as palavras dormindo num livro? O que são esses símbolos mortos? Nada, absolutamente. O que é um livro se não o abrimos? Simplesmente um cubo de papel e couro, com folhas; mas se o lemos acontece algo especial, creio que muda a cada vez.”

* Jorge Luís Borges *

 

.leituras recentes

. Não gostas?...

. Pergunta(s) indiscreta(s)...

. Ler na praia...

. 2012... em livros lidos....

. Um bom exemplo...

. :Oh!...

. Verdade...

. Pergunta Indiscreta III.....

. Um livro que é uma cama.....

. Pergunta indiscreta II...

.links

.tags

. todas as tags

.na estante

. Agosto 2012

. Dezembro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Dezembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.pesquisar

 

.Das imagens...

Este blog alimenta-se de imagens, como facilmente se percebe… Todas aquelas, cuja fonte não está assinalada, foram encontradas nas minhas “viagens” pela Net. Se, eventualmente, tiver colocado uma imagem sua não hesite em comunicar-mo… os créditos serão imediatamente repostos!

.Bem vindos!

Counters
Free Counter . Profile Graphics, Page Graphics